Discussão:maple

Adicionar tópico
Não há discussões nesta página.

Não é por nada não, mas as fontes da seção referente ao português abonam o que emgloba a acepção quanto a "sofá", mas quanto aquela sobre o arbusto acho temerário a entrada como português, penso que a acepção '2' atual deveria ser relocada no lugar e em substituição da acepção '1' do segmento referente à lingua inglesa, o que seria no lugar do texto "maple" da única acepção naquele idioma.

--O ec (Discussão) 20h44min de 29 de abril de 2012 (UTC)

Não. O Houaiss abona a acepção 2. Consulte em http://200.241.192.6 e confira o que eu digo.
Dicionarista (Discussão) 20h50min de 29 de abril de 2012 (UTC)

Você adicionou na entrada em inglês também a seção Ver também >> No Wikcionário : maple syrup. Tudo bem. Mas esta entrada já consta na seção Termos derivados. Nada contra a sua adição, mas ela fica duplicada.

Dicionarista (Discussão) 20h58min de 29 de abril de 2012 (UTC)
Tudo bem, abonado, porém, deixo aqui registrado caso o campo referente à ortoepia seja suprimido do verbete, que isso não é graficamente condizente com a ortoepia tendo a fonética do português em atenção, maple pronunciado como meipol é anglicismo e não lusofonismo, só um becape. A duplicação suprimo, pois duplicação não tem porque de haver, como bem apontaste, contudo, justamente por estarem numa caixa é que me passaram batidos, por não serem tão numerosos, a caixa terá sido mesmo necessária? Eu remendo, e suprimo um pode deixar.
--O ec (Discussão) 22h35min de 29 de abril de 2012 (UTC)
Quanto a caixa, tens razão, não é realmente necessária. Fui infeliz quando copiei os termos da respectiva entrada (maple) no Wiktionary (en.wiktionary.org) e passei-os para cá mantendo, tal como lá estavam, metidos numa caixa. Quanto ao teu comentário sobre a ortoépia, não consegui entendê-lo direito. Que o termo maple é anglicismo, é óbvio. Agora, o que queres dizer com deixo aqui registrado caso o campo referente à ortoepia seja suprimido do verbete, que isso não é graficamente condizente com a ortoepia tendo a fonética do português em atenção? Bem, a informação de que a pronúncia correta é meipol eu colhi no dicionário de Mário Prata e não posso confirmá-la por mim mesmo, pois, além de nunca ter ido a Portugal nem ter tido a oportunidade de ouvir algum português pronunciar maple, os brasileiros dos quais escutei a pronúncia de tal palavra (meipol também) referiam-se ao software matemático homônimo Maple. Imagino que sim, que tenham a mesma pronúncia, o que corrobora a ortoépia fornecida, contudo não possa por ora confirmá-lo. O fato é que a ortoépia fornecida não é mesmo valiosa para um lusofalante que fale inglês, mas certamente o é para um que não fale. E é aí que está: não é informação inútil! (Na verdade, está bem longe de ser inútil ao ponto de ser sensato suprimi-la...)
Dicionarista (Discussão) 03h39min de 30 de abril de 2012 (UTC)
Olá Dicionarista, anglicismo é palavra inglesa introduzida, justamente o que essa é, não é necessariamente um não-alienígena, o idioma português tende a ter regularidade de grafia observando-se a prosódia, o que esse termo aí não apresenta, posso estar errado mas empréstimo (de um termo inglês) e anglicismo não são necessariamente a mesma coisa; só justificando o registro. Não sou contra empréstimos, só a favor de aportuguesamento na medida do possível é claro. Afinal é a gente que vai usar.
--O ec (Discussão) 11h28min de 30 de abril de 2012 (UTC)
Oi! Segundo o Houaiss, anglicismo é palavra, construção ou locução da língua inglesa tomada como empréstimo por outra língua. Então, no momento eu não sei se já existe uma forma aportuguesada de maple. Acho que não. Mas, uma vez que o aportuguesamento surja, e seja abonado, a gente cria uma entrada para ele aqui no Wikcionário. Por enquanto, acho razoável manter indicada a ortoépia. Algum português aqui no Wikcionário, se possível for, poderia confirmá-la ou não para a gente. Mas eu ainda acho que a informação do Mário Prata é confiável: ele é conhecido cá no Brasil (publicava n'O Estado de S. Paulo) e já morou em Portugal.
Dicionarista (Discussão) 15h30min de 30 de abril de 2012 (UTC)
Quando me refiro a anglicismo é referente a 1a, 2a e 3a definição do dito Houaiss; maple é um verdadeiro xenismo. Já a quarta definição lá, não vou dizer que é produto deles, mas desconheço de todo, de onde o Houaiss tirou o negócio do 'empréstimo', creio que poderá ter sido para fugir de questões de copirraite, pois nos demais dicionários é introdução (*algo/alguma coisa* introduzida). Se eu olhasse o quadro e eles com desconfiança, poderia até pensar que leram a Wikipédia em um dado momento (antes da data atual) e foram fazer os verbetes deles, mas seria maldade de minha parte, melhor não fazer esse tipo de elação, sem saber de fato de onde saiu aquilo, mas já está abonado e com registro que serve de "ressalva" (se é que vale para alguma coisa), mais que isso já não dá para ser, não vou tirar a ortoepia, e muito menos poderia tirar o verbete, se o verbete entrou e ninguém mais obstou, a ortoepia (que é a única coisa lusófona que reconhece-se) é que ficaria de fora? Dificil hein. Pelo menos ficar ciente da forma correta de pronunciar o xenismo deve ser possível, fica como está de minha parte, não se preocupe.
Contudo eu encaro aquela definição (4a) do Houaiss (do verbete empréstimo) com "um punhado de sal na mão" também.
--O ec (Discussão) 18h56min de 30 de abril de 2012 (UTC)
Bem, eu particularmente não ponho fé em tudo o que está no Houaiss e acho mesmo que ele não é tudo o que dizem; ele é repleto de erros. E existe muita propaganda em cima dele, coisas como "o maior", "o melhor", "o mais completo" e por aí vai.
Mas, então, eu mesmo não sabia sequer que a palavra maple estava na Língua Portuguesa... vim a saber aqui no Wikcionário. Daí, como ela estava marcada como uma entrada a ser melhorada, eu tomei por tarefa tentar melhorá-la e fui pesquisar. E, realmente, ela não tem / não está com cara de palavra portuguesa -- pela razão que você disse: ela foi importada para a Língua Portuguesa tal como existe na Língua Inglesa. Muito possivelmente teremos um dia a palavra meipol (ou, no Brasil possivelmente, meipou)... enquanto isto não vem, ficamos nós com maple mesmo. Mas isto não me dói... nem um pouco! Se tem uma coisa que eu não sou é xenófobo, e mais: a Língua Portuguesa agradece estes empréstimos -- porque fica mais copiosa!
Até, Dicionarista (Discussão) 19h29min de 30 de abril de 2012 (UTC)
Ah, não precisava dizer que não é xenófobo, percebe-se que não, ainda bem. Bom ver que não lhe dói papiar sobre inclusive. Inté. ;)
--O ec (Discussão) 21h31min de 30 de abril de 2012 (UTC)
Deixa eu desfazer uma incorreção minha, eu deveria ter já dito desde que se iniciou a discussão, mas usar um IP de dicionário que é pirata não é salutar, não é uma fonte fiável, pesquisar de verdade se faz necessário, devemos usar apenas fontes fiáveis, do contrário ponho uma versão pirata em linha e a uso para corroborar ou desmentir quem quer que seja, além do mais se assim for, se se usar um dicionário pirata como no IP indicado fosse aceitável, me possibilitaria igualmente indicar o horóscopo ou um papagaio como fonte, dado os seus níveis de credibibilidade igualmente questionáveis.
--O ec (Discussão) 13h57min de 31 de maio de 2012 (UTC)
Primeiro: Sim, o dicionário está disponibilizado de maneira ilegal. Mas não fui eu quem o disponibilizou.
Segundo: Na referência do verbete eu coloquei Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, mas aquele link não aponta para o IP... aponta para o artigo da Wikipédia dedicado ao referido dicionário.
Indiquei o IP, que descobri na internet usando o Google (que você não gosta de usar), porque não seria possível deixar você consultar o Houaiss impresso que eu tenho cá comigo.
Terceiro: Não está adulterado (no meu impresso está igual), mas se acha que está, pode se coçar e ir atrás de uma versão legal (impressa ou eletrônica)... se a dúvida é sua, a tarefa de buscar a verdade também é sua.
Colega, na boa, que argumentação mais frágil e ridícula esta sua, hein?!
Dicionarista (Discussão) 14h23min de 31 de maio de 2012 (UTC)
Eu hein que agressividade, eu não penso só em mim não (e não me dobro a ninguém, tenho meu prurido e visão própria e não me dobro a arrogância e a tirânia de quem quer me impor que aceite algo que não é fiável, hehehe), as regras são indicar fontes fiáveis que estejam disponíveis para o público, do contrário seria o mesmo que não indicar, quem seria idiota de indicar uma fonte que além de pirata é ilegal, dubitável e cuja versão fiável não é auferível através do link das referências? se é que é isso mesmo, vai contra tudo que é ético com este projeto que é criar algo aberto e legal. Se indicou, então se coçe você e dê uma versão para cada consulente então, não sou obrigado a fazer seus caprichos e ir comprar qualquer coisa que seja, que papo mais furado para justificar algo errado. Quer que os consulentes usem de projeção astral e projetem suas almas até a sua casa para poder ver a versão que você tem? Merece capim quem faz um negócio assim, pesquisa, a rede está aí para todos, larga de ser preguiçoso. Que adianta indicar uma obra (livro ou versão digital) que está na sua casa? E depois, quem indicou IP fiado não fui eu, não seria tão idiota. Além do mais eu justifiquei a mim mesmo (não é retórica é questão de isenção e com o que é probo até para comigo mesmo, eu não quero ser acusado de abrir brechas para qualquer patife vir e intumescer o Wikcionário de porcarias justificadas na pirataria e ilegalidade e em um negócio muito, mas muito questionável e não fiável), vou abrir um Houaiss versão O ec limitado num proxy e vou colocar que abacaxi é banana sendo sinónimo de maçã e quem vai dizer o contrário? Além do mais, eu falei por mim, se você se doeu problema não é meu, vá se tratar.
--O ec (Discussão) 15h00min de 31 de maio de 2012 (UTC)
Não é necessário comprar o Houaiss. Basta ir a uma biblioteca pública ou de alguma universidade aí perto da sua casa.
Dicionarista (Discussão) 15h25min de 31 de maio de 2012 (UTC)
Já disse, não vou repetir, não me "drobo" a tirânia e a petulância de achar que eu tenho de fazer qualquer coisa a mando de quem quer que seja, não me "drobo" a caprichos, não aceito sem uma boa argumentação, como disse um amigo meu! Não há motivos para dizer que eu tenho de ir na biblioteca se eu tenho o Wikcionário que devia me dar as definições e quando me indicar fontes, indicar as fontes fiáveis e acessíveis para verificabilidade, qualquer tonto da wikisfera sabe da verificabilidade! Não me "drobo" e pronto! Nem minhas negas mandam em mim, não permitirei nem mesmo que se insinue querer mandar em mim como se minhas negas fosse, não admito! Pronto, desabafei! hehehe.
--O ec (Discussão) 15h47min de 31 de maio de 2012 (UTC)


Alvíçaras para os dois! Ficou claro que nenhum se droba mesmo quando estão direitos na horizontal, ora por cima, ora por baixo, um do outro. Será que alvíçara existe?

o comentário precedente não foi assinado por 188.37.225.106 (discussão • contrib.)

Regressar à página "maple".