Utilizador Discussão:ValJor/2017/06

Discussões ativas


Predefinição {{bíblia/haw}}

No dia de Corpus Christi (15 de junho) eu criarei a predefinição da Bíblia em havaiano. Como ainda não existe o Wikcionário em havaiano e já terminei de criar verbetes com livros da Bíblia em alemão, quando eu terminar essa predefinição, criarei verbetes com livros da Bíblia em havaiano.

Leonardo José Raimundo (Discussão) 23h02min de 1 de junho de 2017 (UTC)

ER

Estamos com quase vinte páginas marcadas para eliminação rápida, algumas há mais de dois meses. Tribuno da Plebe SPQR 18h09min de 8 de junho de 2017 (UTC)

?

Haveria no dia de hoje, dia 12, alguma coisa que assim de forma geral eu poderia melhorar na sua opinião quanto às edições? --Askekamo (Discussão) 21h26min de 12 de junho de 2017 (UTC)

Caracteres chineses - significado

Vi que estás a incluir significados de caracteres chineses em cada idioma em separado.

De um modo geral, cada caractere chinês sempre tem um significado, e este costuma ser igual em todos os idiomas que o utilizam. Por exemplo, significa "montanha" em chinês, japonês, coreano e vietnamita. É por isso que as entradas (principalmente coreano e vietnamita, que não usam mais a escrita chinesa hoje) geralmente omitem o significado, por estar implícito. Eu, por exemplo, quando faço alguma entrada de caractere chinês, procuro colocar seu significado na primeira seção ("-sino-"), de modo que fica implícito que este se aplica a todos os idiomas listados.

Por fim, não podemos confundir "significado do caractere" em si e "significado da palavra respectiva". No japonês, por exemplo, todos os kanji significam alguma coisa, mas nem todos representam uma palavra isoladamente. O kanji em isolado se lê "yama", que é a tradução literal para "montanha" - por isso, o verbete , seção "japonês", contém uma subseção "kanji" e uma subseção "substantivo" - a primeira para falar do kanji em si e a segunda para falar da palavra em japonês escrita com ele. Por outro lado, existem kanji que não são palavra nenhuma sozinho (por exemplo, , que significa "eletricidade", mas sozinho não caracteriza nenhum substantivo - o substantivo "eletricidade" se escreve "電気", ou seja o kanji acima citado, mais ).

Não sei se me fiz claro; só queria esclarecer por que várias entradas de sinogramas omitem os significados nas seções dos idiomas, limitando-se a fazê-lo na seção "-sino-". Tribuno da Plebe SPQR 19h08min de 19 de junho de 2017 (UTC)

?

Nome de coisas que derivam de nome de pessoas, o nome fica em inicial maiúscula nos derivados que formam locuções? Para efeito de dicionário se registra qual formas? Exemplo meramente ilustrativo para você poder entender o que eu pergunto: casa da mãe Joana. Não é sobre esse termo casa da mãe Joana que eu quero saber, o que quero saber é, essa forma de grafar que preserva a caixa da letra inicial de nome próprio nas locuções derivadas posso usar como modelo base para registrar termos vindos de igual tipo de construção? --Askekamo (Discussão) 16h18min de 27 de junho de 2017 (UTC)

Val, alguém acessa esse saite além dos editores? Como você pode ver se esse saite tem alguém visitando além dos editores? Gostaria de saber disso se tiver um modo. --Askekamo (Discussão) 17h22min de 27 de junho de 2017 (UTC)

Resposta a você Val

Citação: Você escreveu: «Fui ver o artigo da Wikipédia: o título está em minúsculas e com espaços; logo depois aparece minúscula com hífen; mais para baixo aparece maiúscula com hífen. Uma verdadeira salada! Eu diria que o antropônimo nesses casos deve ficar em minúscula, mas não posso afirmar que isso seja o jeito certo, é só meu achismo»

Tudo bem, enquanto não estiver bem definido eu fico sem incluir.

Outra pergunta, locuções começadas com os termos doença ou mal derivadas de nomes próprios possuem uma regra à parte? Sempre os vi grafados como mal de Alguém/doença de Alguém, exemplo: mal de Parkinson/doença de Parkinson, mal de Addison/doença de Addison, mal de Hodgkin/doença de Hodgkin, ¿nesses casos de locução começada por doença/mal é sempre maiúscula a letra inicial do termo nela que originalmente é nome próprio do qual a locução deriva, não é?

Citação: Você escreveu: «Não saberia dizer como verificar o tráfego no nosso site e muito menos como separar os editores dos consultores. Recomendo que você coloque a questão na Esplanada, talvez tenha alguém que tenha uma ideia de como fazê-lo.»

Vai que acontece de alguém saber, colocarei. Agradecimentos a ti.--Askekamo (Discussão) 00h59min de 28 de junho de 2017 (UTC)

Retorno para você Val

Citação: você escreveu: «Eu diria que nesse caso sim, deve levar inicial maiúscula no nome da pessoa pois é uma pessoa recente, diferente da "casa da mãe joana" que se refere a uma Joana que viveu há mais de seiscentos anos e que a gente não faz mais ligação com essa pessoa que deu origem à expressão.»

Tudo bem, o meu bem-haja pra você.

Outra pergunta, há algum caso além desses em que uma locução derivada de um nome próprio mantém a inicial maiúscula do nome próprio nela que você se lembre fora do campo da medicina e da tecnologia? --Askekamo (Discussão) 21h03min de 29 de junho de 2017 (UTC)

Uma questão

Seria seguro dizer que se uma locução derivada de um nome é o de uma pessoa recente, esta locução poderia ser dicionarizada no projeto mantendo a inicial maiúscula na parte da locução que refere-se ao nome? --Askekamo (Discussão) 21h07min de 29 de junho de 2017 (UTC)

Outro retorno para você Val

Citação: você escreveu: «Eu diria que sim.»

Valeu Val, ajudou bastante. --Askekamo (Discussão) 21h50min de 30 de junho de 2017 (UTC)

Regressar à página do utilizador "ValJor/2017/06".